Translate

domingo, 11 de março de 2007

Maletas Pedagógicas

“Uma Caixa Cheia de Emoções”

Com “Uma Caixa Cheia de Emoções” queremos ajudar as crianças a aproximarem-se do que se passa dentro delas. (Re)conhecer, nomear e fazer uma distinção entre sen timentos Queremos ajudá-las a (re)conhecer melhor os sentimen tos, a nomeá-los, e a fazer uma distinção entre eles, nelas próprias e nos outros. Assim, aprendem a imaginar-se na perspectiva do outro, o que ajuda a desenvolver a sua consciência social. Uma capacidade importante é a identificação de sentimen tos, com base nos sinais corporais. Gradualmente, as crianças vão sendo capazes de reconhecer o que se sente e o que se faz quando se está com medo, por exemplo. Assim, conseguem melhor identificar este sentimento no momento em que elas próprias o sentem e, mais tarde, também quando uma outra criança ou adulto passam pela mesma situação. Também devem aprender a dar um nome a cada sentimento. A pouco e pouco e cada vez melhor, conseguem distinguir melhor os vários sentimentos. Além disso, devem aprender a reconhecer as próprias emoções. Isto significa: poder e ousar, admitir e aceitar que se está a experimentar uma determinada emoção. Isto implica: deixar existir o sentimento, não o esconder ou reprimir, mas vivê-lo plenamente. Isto também significa aceitar que alguém pode estar zangado comigo, sem eu querer fugir desta situação ou ficar deprimido com isso. Curativo e preventivo ao trabalhar as emoções, pode-se ajudar a criar, novamente e aos poucos, uma base emocional saudável nas crianças com problemas sócio-emocionais (a palavra latina “curare” significa “ cuidar”). Só se esta base existir, é que se podem aceitar abertamente os outros e desenvolver a própria consciência. Este é o aspecto curativo. Trabalhar com as emoções pode também ser importante no sentido preventivo do desenvolvimento de problemas sócio-emocionais. Aprender a exprimir e a comunicar os sentimentos aos outros diminui a possibilidade de manifestar comportamentos menos adequados, numa situação emocionalmente complicada.




Conteúdo de “Uma Caixa Cheia de Emoções”

Em “Uma Caixa Cheia de Emoções” são exploradas quatro emoções básicas: estar feliz, estar com medo, estar zangado e estar triste. É óbvio que existem muitos outros sentimentos como, por exemplo, ciúme, paixão, culpa, desilusão, inferioridade e mágoa. Mas nós consideramos o estar feliz, o estar triste, o estar zangado e o estar com medo como emoções básicas de que muitos outros sentimentos podem ser deduzidos. Mesmo assim, a nossa experiência prova-nos que uma exploração completa destas quatro emoções básicas é uma excelente preparação para a exploração de emoções mais complexas. A caixa propriamente dita A caixa, colorida e leve, é facilmente manejável pelas crianças. Uma pega possibilita o seu transporte fácil. Os quatro desenhos ilustrativos das quatro emoções estão representados na caixa. A caixa contém diferentes tipos de material que dão a possibilidade de trabalhar com as diferentes emoções. Quatro gravuras grandes representando as emoções (40 x 30 cm) Em cada gravura está representada uma figura expressando uma das quatro emoções, impressa a quatro cores: sempre com uma imagem duma criança que está, respectivamente, feliz, com medo, zangada e triste. Esta criança tanto pode ser vista como um menino ou como uma menina. Cada figura existe em duas versões, representando etnias diferentes. Dezasseis fichas com as figuras anteriores (11 x 11 cm) Há dezasseis fichas, impressas a quatro cores, das quatro figuras. Estas são especialmente importantes para as crianças mais pequenas que talvez precisem de muito tempo para aprender a distinguir as figuras, e que talvez tenham uma certa dificuldade em passar para os “cartões-situação”. Cada figura existe em duas versões, uma de etnia branca e uma de cor. Quarenta e oito “cartões-situação” (11 x 11 cm) Para cada emoção básica existem doze cartões, impressos a quatro cores, para crianças pequenas (educação de infância e início do 1.o Ciclo). Desta vez, reconhece-se bem se é um rapaz ou uma rapariga e a sua etnia. Cada cartão representa especificamente uma situação em que uma criança ou um adulto se sente feliz, com medo, zangado ou triste. Nalguns cartões, estão representados mais do que uma per sonagem. Em quase todos os cartões, as crianças são as fi guras principais, às vezes junto a um ou a vários adultos. No verso de cada cartão, encontra-se uma pequena história e algumas indicações que ajudam a orientar a conversa sobre o cartão. Os “cartões-situação” podem ser colocados numa das quatro casinhas. Em “Uma Caixa Cheia de Emoções” encontram-se quatro casinhas, cada uma com doze “cartões-situação”. Em cada casinha “moram” uma certa emoção e as figuras que têm um papel específico nas várias situações. Graças a uma pega, as crianças podem levar facilmente as casinhas consigo, se, por exemplo, se sentem mais atraídas por uma certa emoção. Na parte de fora de cada casinha estão representados o nome da emoção (estar feliz, estar com medo, estar zangado ou estar triste) e a figura ilustrativa da emoção correspondente. Dezassete fantoches de dedo Numa quinta caixinha encontra-se um conjunto de 17 fantoches de dedo: - As quatro figuras das emoções - Oito adultos: quatro homens - um feliz, um cheio de medo, um triste e um zangado - e outras tantas mulheres com os mesmos sentimentos - Um cão com dentes afi ados - Um fantasma - Um coelhinho - Um bebé - Um presente As quatro expressões das emoções, os adultos e o bebé existem em duas versões, de etnias diferentes. Estes fantoches de dedo podem ser usados como “bonecos chineses” pela fixação, com fi ta cola, a um pau de madeira (de aproximadamente 25 cm) a um lado do fantoche. Quatro máscaras Há também um conjunto de quatro máscaras, que podem ser usadas tanto por crianças como por adultos: Uma máscara alegre, uma assustada, uma zangada e uma triste com dois lados, uma de etnia branca e uma de cor. As máscaras foram feitas de modo a ser possível usá-las como escantilhão (orifícios para os olhos, sobrancelhas e boca), per mitindo a sua cópia. Uma roda de emoções (20 x 20 cm) A caixa contém uma roda de emoções, com as quatro fi guras ilustrativas das emoções impressas a quatro cores, como material auxiliar que pode ser usado nas várias actividades lúdicas em torno das emoções. Folhas para copiar No manual encontram-se ainda várias folhas para copiar. Por um lado, podem funcionar como um estímulo para desenhar, colorir, cortar e colar. Por outro, algumas destas folhas podem ser usadas em jogos de movimento e na elaboração de certos jogos de roda. CD Além disso, a caixa contém um CD com músicas originais, tocadas por cinco instrumentos - uma guitarra, um piano, um trompete, um acordeão e uma flauta - que exprimem as quatro emoções básicas. Stef Minnebo compôs a música especial mente para a “Caixa”.

"É Urgente Ajudar"


A colecção “É Urgente Ajudar” é uma série de oito livros maravilhosamente ilustrados e que são especialmente in dicados para crianças em idade Pré-escolar e do Primeiro Ciclo. Estes livros lidam com acontecimentos importantes que ocorrem no dia-a-dia das crianças, onde os aspectos sociais e emocionais aparecem evidenciados e têm como objectivo ajudar as crianças a compreenderem e a ultrapassarem as emoções resultantes dessas situações. Os temas são tratados através de uma linguagem simples e clara. As crianças em idade Pré-escolar poderão deliciar-se com as ilustrações originais contidas nestes livros, enquan to os alunos do Primeiro Ciclo poderão, eles próprios, ler os livros e compreenderem o aspecto pedagógico e didáctico dos mesmos. Esta é uma obra que já vendeu mais de meio milhão de livros, traduzidos em 11 línguas, em 15 países diferentes.

Características da obra: Autor: Rien Broere Ilustrador: Ann de Bode Idades: 4-10 anos Formato: 21,5 x 26,5 cm 8 Livros em capa dura com 36 páginas

À semelhança do que aconteceu com a obra intitulada “ Uma Caixa Cheia de Emoções”, existe a revisão científica dos livros desta colecção “É Urgente Ajudar”, do “Centro de Educação Experiêncial” da Universidade Católica de Lovaina, muito importantes para a educação social e emocional das crianças Portuguesas. O nome desta colecção – “É Urgente Ajudar” vai ao encontro do que realmente esta obra se propõe. Dar ajuda às crianças, pais, psicólogos, terapeutas e educadores que diariamente enfrentam situações de doença, de separação, de perca, de luto, de medo, de troça ou de insegurança. O tempo que vivemos, é realmente um tempo de luta e de correrias para adultos e crianças. Compete-nos a nós adultos desempenhar um papel importante no bem-estar e estabilidade social e emocional das crianças, para que sejam no futuro homens e mulheres de grande equilíbrio interior. Muitos dos problemas que as crianças enfrentam na escola têm origem em problemas sociais e emocionais vividos muito cedo, quando ainda são muito pequenas. Por isso, É Urgente Ajudar as crianças a reconhecerem e ultrapassarem os seus problemas, fortalecendo-as, para que se desenvolvam de uma forma equilibrada. Faço votos que estes livros nos ajudem a nós adultos a parar e a conversar com as nossas crianças os assuntos que verdadeiramente lhes interessam e que farão delas, crianças resilientes, com uma forte auto-estima, capazes de se ajudarem a si e a todas as outras com quem conviverem. Prof.a Emilia Nabuco Professora Coordenadora - Escola Superior de Educação de Lisboa16 17



1.Um menino que veio de longe Esta é a história do David. O David foi adoptado quando tinha um ano. Um dia, na escola, a professora propõe que falem do tempo em que eram bebés e que tragam fotogra fias, postais... O David não tem nada para mostrar. Mas a sua mãe tem uma grande ideia.

2. Benjamim é um herói! Esta é a história do Benjamim. O Benjamim não foi à escola durante sete meses. Ele esteve muito doente. Tinha uma doença grave no sangue. E por isso teve de ir para o hospi tal. Agora, passado todo este tempo, o Benjamim regressa à escola. Os colegas querem saber tudo. E há muito para explicar...

3. O João muda de casa Esta é a história do João. O João mudou de casa. E agora tem de ir para uma escola nova. E fazer novos amigos. O João conhece o Pedro. O Pedro anda sempre a ameaçar o João. A situação piora de dia para dia. Até que ... o João descobre que o Pedro tem um segredo.


4. Tu serás sempre o meu pai Esta é a história da Maria. Os seus pais divorciaram-se. A Maria e o irmão vivem com a mãe. O pai vive sozinho. A Maria sente a falta do pai. Um dia, a mãe recebe a visita de um amigo. A mãe e o amigo gostam realmente um do outro. A Maria não aceita e tenta afastá-los. Mas...

5. Onde está a minha mãe? Esta é a história da Ana. Ela foi às compras com a mãe. En traram em muitas lojas. A Ana está cansada e quer ir para casa. Mas... Onde está a mãe? A Ana está perdida. E não encontra a mãe em lado nenhum. O que há-de ela fazer?


6. A Inês vai para o hospital Esta é a história da Inês. Alguma coisa está mal com o seu coração. E por isso tem de ir para o hospital. O médico vai fazer com que o seu coração fique novamente bom. A Inês está muito preocupada. O que irá acontecer no hospital?. A Inês é muito corajosa. E o seu urso de peluche vai estar sempre com ela. Tudo vai correr bem...


7. Uma menina que tinha medo do escuro... Esta é a história da Júlia. A Júlia vai dormir a casa da sua prima Rita. Mas a Júlia tem medo. Medo do escuro. Ela vai passar a noite numa cama que não conhece. Uma noite cheia de fantasmas e monstros. E ela não quer contar à Rita. A Rita não tem medo de nada. Pelo menos é o que ela diz...

8. Para onde foi o avô? Esta é a história do António. Aconteceu uma coisa terrível. O avô dele morreu. Agora o António tem a cabeça cheia de questões. Onde está o avô? Ele sente alguma coisa? Ele sabe que está morto? Será que o António vai encontrar res posta para tantas perguntas?...




Se estiverem interessadas neste tipo de material é só ir ao site www.estudiodidatico.pt



Agora só falta a sequela da Caixa cheia de Emoções que só se encontra disponivel em inglês, "A House Full of Feelings and Relations". Para mais informações desta sequela é só ir a http://www.cego.be/CEGO_C01/Default.asp?CustID=550&ComID=7&ModID=48&ItemID=0&bottest=&SessionID=-1

Aqui está um "cheirinho" dessa maleta:



3 comentários:

Susy disse...

Obrigado por dar a conhecer esta maleta das emoções... ;) vou ter de trabalhar com ela mais para o final do semestre, mas ainda não estou bem dentro do assunto..

Beijinho e seja bem-vinda a este mundo dos blogs! ;)

Filipa Xavier disse...

Olha onde compras-te, eu já vi o site mas não achei onde comprar on line... beijinhos

Line e os Terroristas disse...

Não comprei... Scanarizei foi o material da primeira maleta que saiu no meu ultimo ano de faculdade que é a preto e branco, não era em portugues, e não é tão atractiva como esta.